Para melhor visualização do site, utilizar navegador Google Chrome.

Blog

O conselheiro

26 de dezembro de 2011
Tempo de leitura: 1 minutos

Doutores da Alegria

Comentario 0
Compartilhar 0

Com o hábito de fazer uma conversa mais detalhada com os profissionais de saúde, conseguimos entender melhor o que acontece no hospital e atender mais de perto algumas solicitações de alguns profissionais, como foi o caso este mês.

Dia desses, no Hospital do Grajaú,  a assistente social nos chamou logo que colocamos o pé no andar nos e pediu para visitar um quarto onde tinha uma mãe bastante nervosa.

O caso era o seguinte: ela estava esperando o médico para liberar a alta da filha e não agüentou a demora – evadiu do hospital. Sem liberação, ela arrumou as coisas e foi embora. A assistente social conseguiu convencer a mãe a voltar, mas, quando ela retornou, o médico discutiu com ela e disse que não daria mais a alta para sua filha naquele dia.

Mãe e médicos disputando forças. Foi aí que entramos.

No quarto havia duas mães e a princípio não sabíamos com qual delas tinha ocorrido o fato. Trabalhamos com as duas e suas crianças sem distinção, pois as quatro respondiam bem. No meio da visita, chegou outra visita: o vizinho da mãe que brigou com o médico. Ele tinha o filho mais velho no colo e sua esposa estava internada no mesmo hospital pois tinha dado a luz ao caçula da família naquela madrugada.

O senhor nos cumprimentou e seguiu falando com sua vizinha, tentando acalmá-la. E falou muito bem. Disse que o importante é a criança e que elas sentem quando a mãe não está bem. Que ela deve escutar os médicos e que quando a mãe fica triste a criança também fica. Falou tudo com muito carinho e cuidado.

E aquilo acalmava a mãe. Interrompemos o que estávamos fazendo para escutá-lo.  Quando ele terminou de falar, o elegemos para deputado do Grajaú. Foi aplaudido no quarto!

Depois do almoço o encontramos  em outra ala, em seu quarto. Por coincidência, enquanto ele trocava o filho, uma médica muito carinhosa lhe deu a notícia de que seu filho ficaria mais uma noite no hospital. Ele disse:

O que foi melhor para o meu filho. – e aceitou, tranquilo.

Para fechar a história, o médico finalmente cedeu e deu a alta para aquela mãe no mesmo dia.

Dra. Emily (Vera Abbud)
Dr. Zequim Bonito (Nereu Afonso)
Hospital do Grajaú
Outubro de 2011



Categorias


Lá do arquivo

Doutores da Alegria


Postado em:

Tags

alta, conselho, Hospital do Grajaú, médico

Deixe um comentário

avatar
  Receber notificação  
Notificação de
Existe 0 Comentário.